Pandora

Mitologia Grega

Dois irmãos, Prometeu e Epimeteu, foram encarregados por Zeus de criar os seres vivos do mundo. Prometeu, que era sábio, inteligente e zeloso os criou a partir da argila e foi ajudado por Athena que lhes soprou a vida. Epimeteu que era afobado, inconsequente, incauto ficou encarregado de lhes dar as habilidades.

Ele foi distribuindo garras, força, poder de voar, casca dura e assim por diante, todas a habilidades para que sobrevivessem. Mas o homem ficou sem nada porque, na sua vez, todas as habilidades tinham se acabado.

Prometeu ficou com pena do homem que não tinha defesa nenhuma, roubou o fogo dos deuses e o deu para que a humanidade se protegesse.

Zeus não gostou nada desta ajuda e então resolveu punir os homens.

Zeus ordenou a Hefesto que moldasse uma mulher de barro, tão linda quanto uma deusa, com movimentos como se fosse uma pessoa de verdade.

Pediu a Athena que lhe fizesse roupas belíssimas e a cobrisse de joias, e deu-lhe o nome de Pandora.

No dia seguinte instruiu seu filho Hermes para ensiná-la a contar mentiras e com isso a sua personalidade se tornou perigosa e dissimulada.

Hermes, às ordens de seu pai, ainda a entregou a Epimeteu, que aceitou o presente com muito gosto.

Um dia, Pandora viu na casa de Epimeteu uma caixa lacrada e perguntou do que se tratava. Epimeteu explicou que aquela caixa não poderia jamais ser aberta.

Porém, Pandora era muito curiosa, abriu a caixa e de lá saíram espíritos e monstros horríveis, responsáveis pela fome, pelo ódio, pela doença, pela vingança e muitos outros males.

Quando Pandora conseguiu fechar a caixa, prendeu nela somente um espírito, a esperança.

Desta forma, a humanidade teve que sofrer as consequências destes monstros e espíritos, conforme Zeus havia planejado.

***

Clique aqui para ler a história A terra onde não se morre

0 comentário em “Pandora”

  1. Pingback: A Lenda da noite – Histórias que minha avó contava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *