O Galo e a Raposa

Fábula de Esopo

Certo dia, um Galo descansava no alto do seu poleiro, quando avistou uma Raposa se aproximando.
Ele já ia dar o seu grito para alertar o galinheiro quando a Raposa falou:

– Não carece de dar alerta, Sr. Galo, não sabe da novidade?

– Que novidade? – perguntou o Galo.

– O Leão, rei da floresta, acabou de promulgar um decreto estabelecendo a paz mundial entre os bichos.
O Galo achou graça, não acreditando na lorota da Raposa e se preparou para gritar.

– Venha ver Sr. Galo, tenho uma cópia do decreto aqui mesmo, venha ver! – falou a Raposa.
Mas a última coisa que o Galo pensava em fazer era descer para ler o que quer que fosse ao lado da maior devoradora de galinhas de toda a região.

– Vamos, não seja medroso! Acha que eu seria louca a ponto de desrespeitar um decreto do rei dos animais?
Neste momento, o cão de guarda do galinheiro, um mastim do tamanho de uma onça, surgiu ninguém sabe de onde, de dentes arreganhados, numa corrida veloz para cima da Raposa.
Ela correu em disparada para dentro do mato.
Ao ver a Raposa fugir, o Galo começou a rir e gritar:
– Não fuja, Raposa! Mostre o decreto ao cão!

***

Clique aqui para ler a história Mulan

2 comentários em “O Galo e a Raposa”

  1. Pingback: O caçador e o camponês – Histórias que minha avó contava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *