Oisin na Terra da Juventude

História Irlandesa

Certa vez, no reino de Fianna, estavam reunidos o Rei Fionn, seu filho Oisin e seus cavaleiros, caçando em uma manhã nublada, perto das margens do lago Lein.

De repente, todos viram, vindo do oeste, uma amazona cavalgando em sua direção. Ela era uma jovem da mais bela aparência. Usava uma coroa real e vestia um manto marrom de seda, coberto de estrelas douradas bordadas, tinha cabelos longos e dourados e seus olhos eram azuis.

Ela parou em frente ao rei Fionn e falou com a voz doce e gentil:

– Rei dos Fianna, longa e distante é minha jornada agora. Meu nome é Niamh e sou filha do Rei da Terra da Juventude.

– Conte-nos, amável princesa, o que a levou a vir de tão longe para nosso reino? – perguntou o rei.

– Rei Fionn, o senhor tem a mais alta reputação, mas vim aqui por amor ao seu filho.

– Qual dos meus filhos?

– Oisin! Eu vim de longe por ele, porque ouvi relatos de suas proezas, de sua bondade e de sua aparência.

Neste momento Oisin, se aproximou da princesa e falou:

– Eu te dou minhas verdadeiras e gentis boas-vindas. Tu és a mais bela mulher que já vi em minha vida. Se me ama, então, te quero como esposa.

– Eu o convido então a vir comigo em meu cavalo para a Terra da Juventude. Meu país é o mais belo que já se viu, de maior reputação sob o sol, temos árvores carregadas de frutos, somos abundantes em tudo. Se viver comigo não experimentará a doença ou a morte. Terá banquetes todos os dias e ouvirá as mais belas músicas.

– Aceito, irei contigo, serei teu marido e tu, minha esposa.

Falando isso, Oisin se despediu de seu pai e seus amigos e partiu com a princesa.

Assim que partiram, Niamh falou:

– Teremos que viajar em silêncio, pelo menos até chegarmos ao grande mar.

Quando chegaram à costa, o corcel parou, relinchou três vezes e continuou. No caminho passaram por cidades, castelos e fortalezas.

Ao chegarem à Terra da Juventude, Oisin falou:

– Que terra bonita é essa, a mais linda que já vi em minha vida!

Eles foram recebidos pelos súditos, todas as pessoas do reino eram muito belas e gentis.

Oisin foi também muito bem recebido pelo rei, pela rainha e por toda a corte. Todos se vestiam de seda e usavam as mais belas joias de ouro e pedras preciosas.

– Este é Oisin, filho de Fionn, o gentil consorte de Niamh! – falou o Rei para seus súditos.

E continuou:

– Cem mil Boas-vindas a você! Neste país você será sempre jovem. Não há um deleite que o coração tenha desejado que não esteja à sua espera nesta terra. Ó Oisin, acredite em mim, pois sou o rei da Terra da Juventude!

Oisin agradeceu a recepção e, poucos dias depois, ele e a princesa se casaram. Para comemorar tiveram a maior festa que o reino já havia visto.

O tempo passou e eles tiveram três filhos, dois meninos e uma menina.

Depois de alguns anos Oisin sentiu saudades de sua casa e de seu reino e falou com a princesa:

– Quero visitar minha família e meu reino, sinto falta de minha terra!

– Você poderá ir, meu querido esposo, embora fique triste com sua partida, mas não se esqueça. Você fará essa viagem montando em meu corcel, mas não poderá, em momento algum descer do cavalo. Se pisar no chão, você morrerá.

Oisin jurou à esposa que cumpriria as suas instruções e então partiu para o reino de Fionn.

Quando chegou ao seu país, Oisin não reconheceu nada do que via. Resolveu perguntar sobre o rei para algumas pessoas que passavam e eles disseram:

– Já ouvimos falar de Fionn, de sua força, agilidade e coragem, que nunca houve um rei como ele, mas esse rei e toda a sua família já faleceram há mais de 300 anos.

Quando ouviu que toda a sua família já havia falecido Oisin foi tomado por uma grande tristeza. Ele percebeu que o tempo havia passado de maneira diferente na Terra da Juventude.

Resolveu então voltar para lá, mas no caminho encontrou um agrupamento de mais de trezentos homens e foi chamado pelo líder para se aproximar:

– Venha em nosso socorro, cavaleiro, nos ajude nessa grande dificuldade!

Então contaram a Oisin que o país estava sendo atacado por estrangeiros e estavam sofrendo muito com tudo isso. Falaram que haviam se reunido para lutar com o inimigo e pediram que ele os ajudasse na batalha.

– Lutarei com vocês, mas não poderei, em momento algum, descer deste cavalo.

Então, ele se reuniu aos cavaleiros e partiram para a guerra.

No dia da batalha pediram que Oisin, que era o mais forte dentre eles, que fosse à frente carregando a bandeira do reino, representando o seu pai e tudo o que ele havia representado ao seu povo.

Oisin concordou, porém, no meio da batalha, um dos inimigos conseguiu segurar em sua bandeira e, ao puxá-la, Oisin caiu com os dois pés no chão.

No mesmo instante ele ficou velho e faleceu pela idade avançada.

***

Clique aqui para ler a história A doninha e a raposa

2 comentários em “Oisin na Terra da Juventude”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *