Nada é por acaso

História indiana

Havia em um reino, um rei que tinha um conselheiro ancião que sempre repetia a frase: “Tudo acontece para o melhor, nada é por acaso”.

O filho do rei cresceu ouvindo essa frase, mas achava que o ancião não sabia de nada, ele acreditava que tudo o que acontecia era de forma casual, sem nenhum significado.

Certo dia, já muito idoso, o rei faleceu e o príncipe tomou o seu lugar como rei. Ele queria, na primeira oportunidade que tivesse, destituir o ancião do cargo de conselheiro e estava esperando um momento certo para isso.

Um dia o rei decidiu ir caçar com seus homens e ordenou ao conselheiro que os acompanhasse. Quando estavam na floresta o tempo mudou repentinamente, o vento estava muito forte e uma tempestade se aproximava. De repente, um galho de árvore caiu e atingiu o rei, fazendo um corte em sua testa.

Indignado o rei falou ao conselheiro:

– Veja o que me aconteceu! Quer dizer que isso foi para o melhor? Me machuquei inutilmente.

– Não se preocupe, nada acontece por acaso, tudo é para o melhor! – falou o conselheiro.

Indignado com essa resposta, o rei mandou que seus homens cavassem um buraco, amarrassem o conselheiro e o enterrassem com a cabeça para fora, para que os chacais o atacassem a noite.

– Quero ver agora você achar que isso é para o melhor!!! – falou o rei.

Enquanto iam embora, a comitiva do rei foi atacada por um bando, alguns conseguiram fugir, mas o rei foi aprisionado e levado para o líder. O bando que os atacou estava fazendo um culto a uma divindade e o aprisionaram para sacrificá-lo ao seu deus.

Porém, no momento em que iam matá-lo, o líder viu o corte em sua testa e por isso o libertou, já que precisaria de um ser humano íntegro fisicamente para o sacrifício. Por causa do corte ele não serviria.

O rei se lembrou das palavras do conselheiro, se arrependeu e voltou para resgatá-lo.

Ao encontrá-lo, contou o que aconteceu e lhe pediu perdão:

– Agora percebo que você tinha razão, esse corte na testa me salvou. Eu não deveria ter te prendido aqui, me perdoe.

O ancião respondeu com toda a calma:

– O bando passou por aqui, só não me pegaram porque eu estava dentro do buraco e não me viram. Se eu estivesse com a comitiva, teriam me prendido também, e eu não tenho nenhuma cicatriz. Tudo acontece para o melhor, nada é por acaso.

***

Clique aqui para ler a história Conselho de Gandhi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *