O dilúvio e as preguiças

Autor desconhecido

Depois de 40 dias e 40 noites de chuvas, a Arca de Noé ficou cercada de água por todos os lados.

Passaram-se 150 dias e as águas começaram a baixar, porém, Noé não via onde ancorar a arca. Resolveu então enviar um casal corvos com a missão de encontrar um lugar de terra seca e voltar para indicar o local para ancorarem.

Muito longe dali o casal encontrou muita carniça boiando na água e resolveu não voltar.

Passou-se um mês e, sem notícias dos corvos, Noé olhou pela escotilha para ver se os encontrava. Não viu nada, então resolveu enviar um casal de pombos com a missão de encontrar um lugar de terra seca para ancorarem.

Longe dali o casal encontrou o topo de uma montanha com muitas árvores e um lindo bosque e resolveram não voltar.

Passou-se mais um mês e, sem notícias dos pombos, Noé resolveu enviar um casal de araras com a missão de encontrar terra seca para ancorarem.

Perto dali o casal encontrou várias copas de palmeiras, cheias de coquinhos e resolveram não voltar.

Então, um dia, ao acordar Noé viu várias copas de árvores aparecerem, encostou a arca nas copas das árvores e enviou um casal de preguiças com a missão de encontrarem terra seca para a arca ancorar.

Passou-se mais uma semana e Noé olhou de novo pela escotilha. Viu que as preguiças estavam em uma árvore próxima à arca e falou todo contente:

– Já voltaram!!! Encontraram terra firme?!

A preguiça respondeu:

– Se ficar me apressando, eu nem vou!

***

Clique aqui para ler a história O macaco e o moleque

1 comentário em “O dilúvio e as preguiças”

  1. Pingback: Margarida, a espertalhona – Histórias que minha avó contava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *