A árvore florida

História indiana

Havia duas irmãs que viviam com a mãe em uma casa muito pobre. As três passavam por muitas dificuldades e não sabiam como fazer para sair daquela situação. Então, a irmã mais velha se lembrou de um feitiço que tinha lido em um livro muito antigo e contou à irmã sobre ele.

A irmã mais nova aceitou o desafio e as duas começaram a fazer os preparativos. A irmã mais velha explicou para a irmã mais nova o passo-a-passo, informou que era necessário tomar muito cuidado e seguir tudo direitinho sem alterar a ordem dos procedimentos.

Então ela foi até à fonte mais pura que conhecia e pegou dois baldes d’água. Voltou para casa e jogou sobre a irmã mais nova o primeiro balde.

De repente, a moça começou a se transformar em uma grande árvore e de cada ramo nasceu uma linda e perfumada flor azul. Ela nunca tinha visto uma flor tão linda e perfumada.

Cuidadosamente, ela colheu cada uma das flores e colocou-as em um cesto. Depois, jogou o segundo balde d’água na árvore e ela voltou a ser uma moça novamente.

As duas pegaram o cesto com as flores e o levaram ao mercado, onde venderam todas elas.

Vendo o sucesso das vendas, elas começaram a fazer a transformação todos os dias e assim, a vida delas começou a melhorar.

Um dia, um rapaz estava passando e, impressionado com o perfume das flores, comprou o cesto todo. No dia seguinte ele fez o mesmo. Mas, ele queria mesmo era saber de onde vinham aquelas flores. Elas não quiseram falar, então ele resolveu segui-las para descobrir o segredo.

No dia seguinte, bem cedo, ele viu toda a mágica acontecer e imediatamente, se apaixonou pela irmã mais nova, decidindo-se a pedi-la em casamento.

Alguns dias depois ele fez o pedido e ela aceitou, pois viu sinceridade no seu amor.

Na noite de núpcias ele contou a ela que sabia do seu segredo e pediu que ele mesmo pudesse transformá-la em árvore.

A noiva aceitou e explicou a ele todo o ritual. Ele aceitou fazer tudo conforme ela tinha falado e foi buscar a água na fonte.

Quando voltou, ele jogou o primeiro balde sobre ela e a transformação aconteceu. Ele ficou alucinado pela magia e pelo cheiro das flores, mas ele não foi cuidadoso ao colhê-las. Ele pulou nos galhos, derrubou as flores, arrancou algumas folhas. Depois de conseguir todas as flores que queria, ele jogou o outro balde de água na árvore, mas a esposa não era mais a mesma. Ela voltou totalmente deformada e machucada.

Desesperado pelo que havia feito, ele fugiu de casa e correu para longe até que chegou em uma floresta, lá ele se sentou, por muito, muito tempo, até que sua barba crescesse e tocasse o chão.

Mas ele começou a sentir que tinha que retornar e assumir as consequências do que tinha feito. Ele voltou para casa e procurou a irmã mais velha para saber da esposa. Para sua surpresa, o tempo não havia passado para elas assim como passou para ele, era como se ele nunca tivesse partido.

A irmã mais velha o aconselhou a jogar novamente um balde de água sobre a esposa e que, dessa vez ele juntasse cada parte da árvore colando todas as partes quebradas ou machucadas em seus devidos lugares, usando como cola a seiva da própria árvore.

Quando terminou, ele jogou o segundo balde com água na árvore e viu a transformação, lágrimas escorreram pelos seus olhos. A irmã mais nova retornou da magia mais linda do que antes, de uma beleza inigualável. Ele pediu perdão a ela pela falta de cuidado e por não ter feito tudo como ela havia dito. Prometeu que nunca mais faria o mesmo e ela o perdoou.

***

Clique aqui para ler a história A Floresta de Dooros – parte 2

1 comentário em “A árvore florida”

  1. Pingback: O gavião e o sabiá – Histórias que minha avó contava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *