O homem mais pobre

História indiana

Certa vez, um monge saiu de seu Asham e começou a andar pelas ruas da cidade com algumas moedas nas mãos.

Alguns mendigos viram o monge e começaram a pedir as moedas, mas o monge falou:

– Eu darei estas moedas ao homem mais pobre da cidade!

Ele começou a ser cercado por mendigos, cada um dizendo ser o mais pobre da cidade.

De repente, começaram a ouvir um grande barulho de trompetes e tambores, anunciando a passagem do Marajá, que estava deixando seu palácio montado em um elefante.

As pessoas se aglomeravam para fazer reverência ao Marajá e gritavam saudando o homem.

Então o monge entrou na frente do elefante e falou bem alto:

– Oh, Grande Marajá! Tenho algo para o senhor! Sua majestade, fiz um voto que hoje eu daria essas moedas de cobre ao homem mais pobre da cidade.

Dito isso jogou as moedas para o homem opulento.

O marajá ficou surpreso com a impertinência do monge e começou a falar:

– Eu??? Eu sou o dono dessa cidade, sou dono de todo o país, como pode dizer que sou o homem mais pobre?

– Porque, mesmo tendo tudo isso, ainda anseia por mais e nunca é feliz com o que tem. Conselho de vó: ser pobre não é ter pouco, mas sim nunca se contentar com o que possui.

***

Clique aqui para ler a história Os animais gratos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *