O cocô mais bonito

Autor desconhecido

Certa vez, dois meninos viviam se desentendendo na escola, brigavam por tudo e sempre implicavam um com o outro. Um deles era rico e o outro era pobre.

Um dia, na hora do recreio, depois de uma longa discussão, com muitos insultos e outros meninos envolvidos dos dois lados na briga, o menino pobre falou:

– Você se acha bom em tudo, né? Só porque é rico, deve achar que até seu cocô é mais bonito do que o das outras pessoas.

– Isso mesmo, até meu cocô é mais bonito do que o seu! – falou o menino rico.

Um outro menino que estava vendo a discussão entrou na conversa e falou:

– Vamos fazer um concurso para saber quem tem o cocô mais bonito.

Todos caíram na risada, mas o menino rico falou:

– Vamos, aposto que meu cocô é mais bonito que o dele!

– Apostado! – falou o pobre.

Todos ficaram alvoroçados, ia acontecer um concurso do cocô mais bonito no dia seguinte, rapidamente estabeleceram as regras e quem seriam os juízes.

No dia seguinte, todos chegariam mais cedo e se encontrariam na área dos banheiros, cada um entraria em uma cabine e faria cocô, depois os juízes, em número ímpar, avaliariam e decretariam o vencedor.

O prêmio seria o orgulho de ostentar para a escola toda a sua virtude.

Naquele dia, os dois foram para casa prontos para comer tudo o que podiam para que no dia seguinte pudessem fazer o maior e mais bonito cocô e, assim ganhar a competição.

Na casa do menino rico havia muitos doces, pães, carnes e ele comeu de tudo um pouco, comeu até um pudim de leite condensado inteiro.

Na casa do menino pobre não havia muita variedade, mas ele avisou à mãe que comeria muito no jantar, ela preparou a janta em grande quantidade, mas só tinha arroz e quibebe (refogado salgado de abóbora). Ele comeu dois pratos cheios de arroz com quibebe e foi dormir.

No dia seguinte estavam todos aguardando, até meninos de outras classes estavam esperando para ver o cocô dos dois.

O juiz vistoriou as cabines antes dos dois começarem, ele também revistou os meninos para que não houvesse fraude, deu a ordem e os dois entraram para iniciar os trabalhos.

Quinze minutos depois os dois saíram e os cinco juízes escolhidos começaram a avaliação.

O menino rico, por ter comido muitos doces tinha feito um cocô mole de cor indescritível, mas em grande quantidade.

Já o menino pobre havia feito um cocô que todos acharam incrível, era um cocô grande, em perfeito formato e de cor de alaranjada.

O menino pobre ganhou a competição e pode ostentar o seu título para toda a escola.

Conselho de vó: Ter dinheiro não te faz melhor em tudo.

***

Ajude esse site a se manter no ar

Clique aqui para ler a história O escorpião e a tartaruga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.