Aracne

Mitologia grega

Certa vez, vivia nas ruas da cidade de Atenas uma menina órfã, Aracne. A deusa Atena se compadeceu da pequena e a levou para viver com ela no Olimpo.

Lá, a deusa lhe ensinou as artes da tecelagem e ela se tornou uma excelente tecelã que bordava os tapetes mais belos.

Quando Aracne ficou adulta, sentiu falta de Atenas e resolveu deixar o Olimpo para viver novamente com os mortais. Ela arrumou suas coisas, pegou seus instrumentos de tecelã e foi embora.

Chegando em Atenas ela se sentou em uma praça e começou a tecer, assim que o tapete ficou pronto, o pendurou em uma árvore para exibi-lo e ficou aguardando para ver se alguém iria querer comprá-lo.

Pouco tempo depois um homem viu o tapete, ficou maravilhado com o trabalho dela e perguntou por quanto ela o estava vendendo.

Aracne pediu um valor muito alto pelo tapete, mas o homem não discutiu, pagou o que ela pediu e antes de ir embora lhe perguntou:

– Quem te ensinou a tecer assim?

– Ninguém, aprendi sozinha – respondeu a moça.

Ela então começou a tecer outro tapete e da mesma forma que o primeiro, o vendeu muito rapidamente por um valor muito alto.

Em pouco tempo ela ficou famosa em Atenas pelos tapetes que fazia. Porém, toda vez que perguntavam a ela onde havia aprendido tecer tão belas obras ela respondia:

– Aprendi sozinha!

Um tempo depois o boato da fama de Aracne chegou ao Olimpo e Atena ficou irritadíssima quando soube que Aracne estava falando para todos que aprendeu a tecer sozinha.

Atena, enfurecida, se disfarçou de velha e foi para Atenas. Ela chegou até Aracne, comprou um tapete e perguntou a moça:

– Quem te ensinou a tecer dessa forma?

– Ninguém, aprendi sozinha.

Nesse momento, a deusa Atena tirou o seu disfarce e confrontou Aracne:

– Como pode dizer que ninguém te ensinou se fui eu te ensinei tudo?

Aracne não se abalou e retrucou:

– Pode ter sido você que ensinou, mas meus tapetes são muito melhores que os seus, como os meus, ninguém é capaz de fazer.

Louca de raiva, Atena propôs à jovem um desafio, as duas teriam que bordar um tapete cada uma e o povo de Atenas decidiria quem era melhor tecelã.

Aracne aceitou prontamente o desafio e as duas começaram a tecer.

Todos em Atenas se juntaram na praça para ver a competição da moça e da deusa, não se falava em outra coisa na cidade.

Depois de várias horas os tapetes ficaram prontos e a população começou a votar no tapete mais bonito.

Por fim, o tapete de Aracne foi o escolhido como o mais bonito e Atena, completamente enfurecida por ter perdido para sua discípula, lançou sobre ela um feitiço a transformando em uma aranha e, dessa forma ela e seus descendentes ficaram condenados a tecer suas teias para o resto de suas vidas.

***

Ajude esse site a se manter no ar

Clique aqui para ler a história A Igreja de Falster

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.