A princesa mentirosa

História norueguesa

Certa vez, havia um reino em que a princesa era tão mentirosa que ninguém mais queria falar com ela. O rei, vendo que a menina nunca se casaria por causa das mentiras que contava, anunciou que aquele que mentisse mais que ela, a ponto de ela gritar: “É mentira”, poderia se casar com ela.

Todos os rapazes do reino foram conversar com a princesa, mas nenhum conseguiu mentir mais que ela, então, três irmãos decidiram tentar e foram até o castelo.

O irmão mais velho entrou todo confiante, mas pouco tempo depois saiu cabisbaixo. O segundo irmão entrou cantando vitória, mas uma hora depois saiu derrotado.

Então o irmão mais novo entrou, o nome dele era Cinzinho.

Ele se encontrou com a princesa no salão principal do castelo e lhe falou:

– Esse lugar é meio pequeno, heim?

– Pequeno coisa nenhuma, saiba que eu colocar dois pastores, um em cada canto do salão e eles tocarem o berrante, um não vai ouvir o outro – falou a princesa.

– É que você não viu o pátio da minha casa! Uma vez tosquiamos uma ovelha e ela só precisou dar uma volta no pátio para estar na hora de tosquiá-la novamente.

– Pode ser, mas isso é porque você não viu o nosso boi, ele é tão grande que consegue carregar um homem em cada chifre e um não consegue alcançar o braço do outro.

– Isso não é nada, você precisa ver o boi que tem na minha casa, ele é tão grande que senta um homem em cada chifre e se um tocar uma trombeta o outro não consegue ouvir por causa da distância.

– Pode ser, mas você não tem vacas como as nossas, elas dão tanto leite que precisamos colocar em barris e os queijos que fazemos são tão grandes que um só queijo precisa ser carregado em uma carroça puxada por quatro cavalos.

– Pois, uma vez – falou Cinzinho – as nossas vacas deram tanto leite que precisamos despejar em tanques de cervejaria, para mexer o leite na hora de fazer o queijo precisamos colocar um cavalo lá dentro, o cavalo se perdeu no meio do leite e só o encontramos sete anos depois, que foi o tempo necessário para comer todo o queijo que foi feito, de tão grande que era. O cavalo ainda estava vivo porque passou sete anos comendo queijo, mas ele ficou meio descadeirado, então precisei cortar um pinheiro e colocar nas costas dele para endireitar. O cavalo ficou bom, mas o pinheiro continuou crescendo depois de replantado e chegou ao céu. Eu resolvi subir no pinheiro para ver onde dava e, quando cheguei ao céu, vi a Virgem Maria tecendo uma corda que chegava até a terra, aproveitei a corda para descer e, quando estava quase chegando à terra novamente, vi seu pai engraxando um sapato velho.

– MENTIRA!!!! – gritou a princesa – meu pai nunca engraxou sapato nenhum!

E assim Cinzinho conseguiu a mão da princesa em casamento.

***

Ajude esse site a se manter ativo

Clique aqui para ler a história A lenda da embriaguez

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.