A paciência do elefante

História indiana

Havia na floresta uma formiguinha e um elefante. O elefante era paciente e gentil, mas a formiguinha era muito diferente dele. Ela vivia caçoando do pobre elefante.

Ela zombava do seu tamanho, da sua tromba, das suas patas, enfim, de tudo.

– Por que você tem um nariz tão comprido? Suas orelhas são gigantes! Você tem cara de bobo!!!

Ela fazia o mesmo com os outros animais da floresta, importunava o tigre, o macaco, os pássaros, mas todos eles, irritados com seu comportamento se afastaram dela a ignoraram completamente.

O único que ainda tinha paciência era o elefante.

Ela não percebia o quanto ele era gentil com ela e não passava um minuto sem provocá-lo.

Um dia, depois de horas de provocação, não satisfeita com o que já tinha feito, ela subiu pela pata do elefante até as suas orelhas e começou fazer novas ofensas.

– Você é tão pesado! Você não consegue fazer nada com o seu tamanho!

Cheio de tudo aquilo o elefante então falou:

– Posso ser lento, posso ter orelhas grandes, posso ter um nariz enorme, mas pelo menos eu sei nadar.

Então o elefante começou a entrar no lago sem dizer uma única palavra.

A formiguinha se desesperou e começou a pedir socorro, mas de longe, os animais ouviram os seus gritos e nada fizeram, só observaram.

Quanto mais o elefante entrava na água, mais a formiguinha gritava.

Por fim o elefante mergulhou completamente e a formiguinha foi arrastada pela correnteza, custando muito para se salvar.

Depois desse dia ela nunca mais importunou ninguém.

Conselho de vó: Sempre respeite as pessoas e suas diferenças, até a paciência de um elefante se acaba um dia.

***

Ajude esse site a se manter no ar

Clique aqui para ler a história O cão e o crocodilo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.