O Santo Gato

Conto indiano

Certa vez, em um templo na Índia, viviam muitos monges. Todas as manhãs eles se sentavam e meditavam juntos, às vezes, por horas.

Um dia, um gato preto apareceu enquanto todos meditavam. O gato foi andando no meio deles, cheirando um por um até que subiu no colo de um monge e adormeceu.

No dia seguinte o gato apareceu e fez a mesma coisa, e assim por vários dias seguidos.

O monge escolhido pelo gato já estava incomodado, desde que o gato tinha aparecido, ele não conseguia meditar direito. Como gostava do animalzinho, resolveu que no horário da meditação amarraria o gato em uma pilastra.

Colocou uma almofada, água e comida no pé da pilastra e amarrou o gatinho.

Todos os dias ele fazia a mesma coisa na hora de meditar. Um dia esse monge ficou muito doente, então um monge mais novo ficou incumbido da tarefa de amarrar o gato.

O monge morreu e um tempo depois o gato também morreu. Logo trataram de arrumar um novo gato para manter a tradição de amarrar o animal quando fossem meditar.

O tempo passou, monges morreram e monges chegaram. Ninguém mais sabia a razão de se amarrar o gato, mas continuavam fazendo porque virou uma tradição.

Muitos anos se passaram, muitos gatos vieram e morreram e o monastério ficou conhecido como o monastério do Santo Gato.

Lá, as pessoas faziam fila para fazer oferendas ao gato e depois contavam os milagres que haviam recebido.

***

Ajude esse site a se manter no ar

Clique aqui para ler a história A lenda do pequi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.